Como o Corinthians conseguiu gastar mais de R$ 100 milhões em reforços?

Após a mudança de direção e divulgação de dívidas milionárias, muito se especulou de onde o Corinthians conseguiu mais de R$ 100 milhões para contratar seus novos reforços para a temporada de 2024. Com a chegada e Igor Coronado que estava no Al Ittihad, da Arábia Saudita e Matheus França, do Flamengo, este valor deve aumentar e o mercado da bola se questionou de onde veio o dinheiro já que o Timão segue em processo de reformulação financeira.

Somando as novas contratações com a dívida atual do clube, estipulada em R$ 1,6 bilhão, além de impostos, geram confusão na cabeça dos torcedores que buscam entender como a nova gestão está conseguindo se manter. O diretor financeiro Rozallah Santoro, explicou de onde vem o aporte financeiro do Corinthians para tais operações.

“O que vai financiar esse valor é a venda do Moscardo. E a gente deve receber a antecipação nas próximas semanas, que é um valor na casa de R$ 90 milhões, que a gente deve receber. Então, quanto à aquisição, eu estou acomodando aquisição no dinheiro que eu tenho para receber do Moscardo” – disse o diretor financeiro do Coringão.

O volante de apenas 18 anos de idade foi vendido pelo Corinthians ao Paris Saint-Germain no início de 2024 numa operação estipulada em 22 milhões de euros. Mesmo a equipe francesa não pagando o valor à vista, a equipe alvinegra foi em busca de auxílio em uma instituição financeira para antecipar esse dinheiro e poder reforçar a equipe.

Igor Coronado deve ser anunciado nas próximas horas pelo Timão, mas o meia chega ‘de graça’ no Corinthians após rescindir seu contrato com Al Ittihad, da Arábia Saudita, antes de assinar com a equipe paulista. Já Matheus França, deve custar cerca de 4 milhões de euros aos cofres alvinegros, o que é estipulado em R$ 21 milhões, dividido em três parcelas.

O reforço mais caro do Timão até aqui foi Rodrigo Garro que custou um pouco mais de R$ 34 milhões. Depois dele, o Corinthians gastou cerca de R$ 32 milhões para ter Félix Torres e R$ 25 milhões para poder contar com Pedro Raul. Raniele custou cerca de R$ 13,5 milhões aos cofres do Corinthians, enquanto Maycon valeu cerca de R$ 2,6 milhões para renovar o empréstimo.

Comentários estão fechados.