Copa do Brasil 2009: veja o caminho até o título do Corinthians

Relembre o caminho que levou Sport Club Corinthians Paulista até a conquista da taça na edição de 2009 da Copa do Brasil. O time Alvinegro tem diversos momentos de muitas glórias em seu passado recente, sendo uma das equipes mais vitoriosas de todo esse século no cenário brasileiro. Um desses títulos alcançados nesse período, inclusive, acaba tendo um gostinho especial, assim como cada um dos demais.

Isso porque essa foi a taça mais importante que um dos maiores centroavantes da história do futebol mundial, Ronaldo “Fenômeno” Nazário, conquistou vestindo a camisa Alvinegra. Sendo assim, esse troféu acaba ficando marcado como uma parte da história de um dos maiores ícones também da Seleção Brasileira.

Tendo isso em vista, vamos relembrar alguns momentos marcantes e curiosidades em relação a essa taça tão importante para a história do Corinthians, que teve uma campanha difícil, mas conseguiu se sobressair em cima das dificuldades para chegar até a sua terceira taça da Copa do Brasil.

Copa do brasil 2009: Primeiros passos do Timão

Aquela edição da competição nacional eliminatória, assim como as demais da época, não contou com a participação dos clubes classificados para a participarem da Copa Libertadores da América. Sendo assim (Sport, São Paulo, Grêmio, Cruzeiro e Palmeiras ficaram de fora.

Mesmo assim, foram 64 vagas distribuídas em quase sua maioria nos estaduais, além de 10 dos primeiros do ranqueamento da CBF que não tivessem conseguido pelo regional. Com uma campanha abaixo do esperado no estadual do ano anterior, o Corinthians se classificou por ser o segundo do ranking da entidade.

Para começar a sua trajetória na competição, o Corinthians enfrentou o Itumbiara Esporte Clube, de Goiás, sem dar muita chance ao adversário. Ao ganhar por 2 a 0 o confronto de ida, fora de casa, o Time do Povo já avançou.

Na época, havia uma regra em que o time que conseguisse vantagem de dois ou mais gols, no primeiro jogo, caso esse fosse longe de seus domínios, o avanço era confirmado sem necessidade de partida de volta. O mesmo, inclusive, acabou acontecendo na disputa da segunda fase, quando o Timão aplicou 2 a 0 em cima do Misto Esporte Clube, do Mato Grosso do Sul.

Clássicos nacionais na campanha do Corinthians

Logo nas oitavas de final, porém, o Corinthians acabou entrando em uma fase um pouco mais complicada daquela edição da Copa do Brasil. Nessa fase, precisou enfrentar o Athletico Paranaense, onde penou e precisou correr atrás do placar para avançar.

Na Arena da Baixada, o jogo de ida acabou terminando com uma vitória do Rubro-Negro por 3 a 2. Assim, a equipe paulista precisava de dois gols de diferença para avançar sem preocupação. E foi exatamente isso que aconteceu na volta. Dentro de casa, o Timão marcou 2 a 0, avançando mais uma fase.

Nas quartas de final, mais um grande clássico nacional, dessa vez contra o Fluminense. Com a primeira partida em São Paulo, o Corinthians tratou logo de garantir um resultado simples, mas positivo, 1 a 0. Assim, quando, no Rio de Janeiro, as duas equipes empataram por 2 a 2, foi o suficiente para o avanço do Alvinegro e queda Tricolor.

Nas semifinais, mais uma volta na cidade Maravilhosa. Mas, dessa vez, uma situação um pouco mais complicada que foi decidida nos critérios de desempate. Depois de empatar em 1 a 1 em São Januário, o empate sem gols em casa só serviu para que o Time do Povo avançasse por conta do quesito ‘gols fora’. Assim, o Timão estava pronto para atuar na grande decisão.

A grande final de 2009

Em 17 de junho de 2009, teve início o duelo que ajudou no desenvolvimento da grande rivalidade entre Inter e Corinthians. O primeiro jogo da grande final da Copa do Brasil daquele ano aconteceu dentro do Estádio do Pacaembu, em São Paulo. Apesar de bem disputada, a partida terminou com uma vantagem que, no final das contas, fez toda a diferença para a taça.

Jorge Henrique e Ronaldo conseguiram marcar enquanto o Timão estava dentro dos seus domínios, garantindo uma vantagem de 2 a 0 na decisão. Sendo assim, em 1 de julho, quando, no Beira-Rio, um empate se desenrolou, o Alvinegro Paulistano pode comemorar a taça. Para se ter uma ideia, o jogo da final chegou a estar 2 a 0 para a equipe de Parque São Jorge.

Jorge Henrique, mais uma vez, e André Santos, foram os responsáveis pelos gols. No entanto, Alecsandro, duas vezes, no segundo tempo, deu esperança para os torcedores colorados, mas isso caiu por terra no apito final, 2 a 2 e mais uma taça do Timão com o Inter de vice, dessa vez, em pleno Gigante às Margens do Guaíba.

Corinthians foi “campeão sem artilheiro”

Apesar de ter Ronaldo Fenômeno em seu time, que desequilibrava, o Timão também se destacou por sua coletividade em campo. O time não teve ninguém entre os artilheiros da competição, sendo que André Santos, Chicão, Dentinho, Jorge Henrique e Ronaldo marcaram três cada. O maior goleador da competição foi Taison, justamente do Internacional.

“Põe no DVD”

Uma curiosidade é que uma das maiores provocações que os torcedores do Corinthians têm para cima do Internacional veio, justamente, dessa decisão. Na época, o então vice-presidente de futebol do Colorado, Fernando Carvalho, apresentou um DVD, na sala se imprensa, com um compilado de lances que, segundo ele, mostravam um beneficiamento do Timão pela arbitragem. Já naquele momento a situação causou uma grande repercussão e desconforto entre as diretorias, reverberando até hoje nas zoações de Alvinegros.

Comentários estão fechados.