Corinthians não se omite e sai em defesa do Fortaleza após ataques em Pernambuco

A noite da última quarta-feira (21) registrou o início da Copa do Brasil de 2024 em todo o país. Várias equipes entraram em campo para disputar a vaga para a próxima fase em jogo único. Além do torneio, outras competições aconteceram simultaneamente, como a famosa Copa do Nordeste, evento regional onde equipe da região nordeste disputam a taça para definir quem é o melhor time da região.

Mas um fato lamentável apagou todo o brilhantismo dos jogos que aconteceram na noite de quarta-feira. Jogadores e comissão técnica do Fortaleza foram atacados e agredidos com pedras e bombas por torcedores do Sport, no retorno para casa após a partida válida pelo Nordestão, onde os leões empataram em 1 a 1, na Arena Pernambuco.

O Corinthians se manifestou em suas redes sociais e emitiu uma nota oficial após o ataque sofrido pela equipe tricolor. O Timão repudiou os atos ocorridos e enfatizou que os responsáveis precisam serem punidos.

“O Sport Club Corinthians Paulista repudia os atos criminosos e violentos contra atletas, comissão técnica, diretoria e staff do Fortaleza na noite da última quarta-feira (21). #IssoNãoÉFutebol e estamos juntos na luta contra a violência no esporte. O Timão deseja uma rápida recuperação às vítimas e une-se ao Fortaleza na expectativa por punição dos responsáveis.”, escreveu o Corinthians em nota.

Seis jogadores do Fortaleza precisaram ser hospitalizados após os atos de vandalismo e violência cometidos por torcedores do Sport. O goleiro João Ricardo, o lateral-esquerdo Gonzalo Escobar, o lateral-direito Dudu, os zagueiros Titi e Brítez e o volante Lucas Sasha foram atingidos e se machucaram no incidente. O Fortaleza divulgou que os jogadores passariam por procedimentos nesta quinta–feira para retirar estilhaços de vidro do corpo.

Comentários estão fechados.