Corinthians não volta atrás e dá os primeiros passos para vender a Arena

O Corinthians apresentou uma proposta à Caixa Econômica Federal para liquidar a dívida total da Neo Química Arena, conforme apurado pela coluna.

A quantia da dívida atualmente gira em torno de R$ 600 milhões. A receita proveniente da venda dos naming rights para a Hypera Pharma (Neo Química), no valor de R$ 300 milhões, será destinada à Estatal. Para o restante do contrato, outros R$ 300 milhões, o Corinthians elaborou a proposta de quitação utilizando uma carteira de precatórios.

Precatórios representam reconhecimentos de dívidas de um governo (estadual, municipal ou federal) com pessoas ou empresas, mas sem um prazo de pagamento. Uma carteira é um conjunto dessas dívidas, que só serão pagas em algum momento futuro.

A proposta de quitação do Corinthians sugere um deságio de 90%, o que significa que o clube pagaria apenas 10% do valor total da dívida ao adquirir a carteira de precatórios.

Leila Pereira

Conforme informações da ESPN, a presidente do Palmeiras e dona da operadora de crédito Crefisa, Leila Pereira, foi consultada para avaliar seu interesse em participar como investidora na operação relacionada à negociação da dívida da Neo Química Arena, estádio do Corinthians, na Bolsa de Valores.

Segundo reportagem da última quinta-feira (16), o presidente do Corinthians, Duílio Monteiro Alves, está empenhado em reduzir uma das principais dívidas do clube e planeja negociar até 49% das cotas do empreendimento.

A operação também envolve a Caixa Econômica Federal, e Leila foi abordada por intermediários para avaliar se teria interesse em participar do negócio, uma vez que atualmente estão sendo buscados potenciais investidores.

Comentários estão fechados.