Fábio Carille é assunto no Botafogo e surpreende o Corinthians

Os resultados do Botafogo no Campeonato Brasileiro nas últimas rodadas levam a uma comparação inevitável com o Corinthians de 2017. Após um primeiro turno excepcional, o Corinthians viu o Palmeiras se aproximar na classificação.

Agora, o treinador da equipe naquela época, Fábio Carille, comentou sobre as razões por trás da significativa disparidade entre os dois turnos.

No ano de 2017, os adeptos do Corinthians também enfrentaram o temor de perder um título que parecia certo e tiveram um confronto crucial na 32ª rodada do campeonato. Com apenas 12 pontos conquistados nas primeiras 12 rodadas do segundo turno, o Corinthians permanecia com 59 pontos, e teria pela frente o Palmeiras, que somava 54 pontos, em um confronto decisivo:

“Se a gente perdesse aquele jogo contra o Palmeiras, a diferença ia cair. E a gente vinha num returno muito ruim. Penso que ia ficar muito difícil (ser campeão), com o Palmeiras crescendo e encostando a cada rodada. Essa vitória foi importante demais”, disse o treinador ao portal GE.

Sem foco

Segundo Carille, que atualmente dirige o V-Varen Nagasaki no Japão, aquele era um momento em que os jogadores da equipe já estavam considerando os próximos passos em suas carreiras:

“São vários fatores que causam isso, mas eu não tenho dúvidas que um foi o desvio de foco. Informações de que a família do Guilherme Arana já estava na Espanha vendo casa; o Fenerbahçe ir ao Corinthians para tentar levar o Rodriguinho; a novela do Pablo de renova ou não renova…

“A indefinição do Maycon de ir para a Ucrânia no final de 2017 ou no meio de 2018; o Jô com uma sondagem grande do Napoli, um cara que estava desacreditado para o futebol e que daqui a pouco estava jogando muito, sendo decisivo. Então não é maldade, é algo natural para um time que chamava a atenção”, disse.

Comentários estão fechados.