Luis Fabiano revela o que deve acontecer com Gabigol após foto vazada

A foto vazada de Gabigol com a camisa do Corinthians, logo após uma importante vitória do Flamengo pela Copa Libertadores, ainda repercute. Mesmo já punido pelo clube carioca, arrependido e pedindo desculpas à torcida, o jogador ainda é alvo de comentários de jornalistas e ex-jogadores (além, é claro, de torcedores, principalmente nas redes sociais).

Até Luis Fabiano, ídolo do São Paulo e bastante polêmico dentro e fora de campo, resolveu dar sua opinião sobre o fato. Bastante sincero, o comentarista da ESPN comentou sobre o episódio no programa ‘Resenha da Rodada’, e as marcas que esse erro de Gabriel Barbosa deixará em sua carreira.

Luis Fabiano crava que Gabigol daria certo em Palmeiras, São Paulo e Santos

“Eu nunca teria coragem de vestir a camisa de um rival mesmo se estivesse com os meus parceiros. Eu deixo as minhas de troca penduradinhas. Eu pegava e levava para lavar. Às vezes, o jogador pensa que está acima do bem e do mal. Eu ainda acho que a foto poderia ter sido evitada. Ainda mais em casa, com o copão de cerveja ali. É um erro que vai deixar marcas para ele e vai manchar tudo o que ele fez”, disse.

Revelado na Ponte Preta e aposentado no Vasco, Luis Fabiano é bastante identificado com o São Paulo e nunca foi flagrado vestindo a camisa de outra equipe nacional enquanto trabalhava no futebol brasileiro. E olha que o jogador atuou bastante no país, por duas temporadas na Macaca, por nove no clube do Morumbi (em duas passagens) e uma pelo Cruzmaltino.

“Eu acredito que o Gabigol consegue sim jogar em outro time. Ele saiu do Santos já em crescimento, e foi para o Flamengo para arrebentar. Ele é ótimo jogador. Se estiver com a cabeça no lugar, com certeza (joga) […] Ele é um artista fora de campo. Faz algumas besteiras fora de campo, e dentro de campo começa a dar errado. Começa a perder espaço, o foco, engorda. Quando ele chega no fundo do poço, a tendência é só subir. O Gabigol jogaria facilmente no São Paulo, Palmeiras ou Santos”, concluiu.

Comentários estão fechados.