Pegou fogo! Max Verstappen deixa os fãs de Fórmula 1 apreensivos

A dança das cadeiras está dando o que falar na Fórmula 1. Desde o anúncio do acerto entre Lewis Hamilton e Ferrari, muitas especulações tem rolado, como a ida de Max Verstappen para a Mercedes – o que é visto com bons olhos por George Russell, que pode se tornar o principal piloto da montadora.

Depois de alguns anos vendo seu companheiro conquistar tudo e mais um pouco no automobilismo, Russell pode ter a companhia de outro multicampeão. Mesmo com os títulos conquistados na RBR, nas últimas três temporadas, Verstappen não deve ficar na equipe austríaca.

‘Escândalo’ sexual da RBR pode fazer montadora perder seu principal piloto

“Eu seria totalmente a favor. Nós nos esforçamos toda semana, e acho que é justo dizer isso, então darei as boas-vindas a Max (Verstappen). Quero enfrentar os melhores. Todo mundo quer provar o que tem […] Entrar na Mercedes em 2022, depois dos anos e vitórias lendárias de Lewis, foi uma tarefa enorme para qualquer pessoa que fosse para uma equipe onde ele esteve por tanto tempo”, disse o piloto britânico.

Christian Horner, chefão da equipe austríaca, foi acusado – e, posteriormente, inocentado – após uma suposta conduta imprópria de cunho sexual com uma funcionária, por um “período de tempo considerável”, de acordo com o ‘Globo Esporte’. Por conta disso, Jos Verstappen, pai do piloto holandês, se posicionou contra o dirigente e a relação entre ambos esfriou.

“A investigação independente sobre as alegações feitas contra o sr. Horner está completa, e a Red Bull pode confirmar que a queixa foi dispensada. A reclamante tem direito a recurso. A Red Bull está confiante de que a investigação foi justa, rigorosa e imparcial. O relatório da investigação é confidencial”, disse a nota emitida pela montadora.

Comentários estão fechados.