Reviravolta surpreendente acontece e zagueiro titular não deve mais atuar pelo Corinthians

Corinthians vive dias difíceis com seu zagueiro e agora pode ter perdido o atleta antes do previsto. Isso porque Bruno Méndez pode receber um gancho pesado do STJD. Fagner deve ganhar sobrevida com Mano Menezes e retomar a titularidade da lateral-direita, que o uruguaio vinha sendo na maior parte dos jogos improvisado na posição.

O zagueiro Bruno Méndez, expulso contra o Grêmio, agora sofre com a possibilidade de encerrar seu ciclo no Corinthians bem antes do esperado. Com o término do contrato ao final do ano e pelo que é indicado até o momento, mesmo trocando de empresário, o jogador uruguaio não deve renovar seu contrato. Assim sendo, como está sujeito a julgamento no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), ele pode receber uma suspensão de até 12 jogos, o tirando dos últimos confrontos da temporada.

A denúncia da Procuradoria do STJD baseia-se no artigo 254-A do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que se refere à “prática de agressão física durante a partida”. A penalidade prevista varia de 4 até 12 jogos de suspensão. Dessa maneira, Bruno Méndez pode ficar afastado por todo o por todo o restante do Brasileirão, sendo que ainda faltam quatro rodadas. Considerando que o defensor possui contrato apenas até o final do ano e ainda não renovou, a partida contra o Grêmio pode ter marcado sua última atuação pelo Timão, algo inesperado para os torcedores.

Além do defensor, o presidente do Corinthians, Duilio Monteiro Alves, e o gerente de futebol Alessandro Nunes também foram alvo de denúncias no STJD. No caso deles, não foi especificado em qual artigo as denúncias foram fundamentadas. Na Arena do Grêmio, em Porto Alegre, Alessandro tentou invadir a sala do VAR sem saber que a central era no Rio de Janeiro, enquanto Duilio criticou veementemente a arbitragem e a CBF nessa mesma partida.

Comentários estão fechados.