Vanderlei Luxemburgo manda recado para quem desacreditou do Corinthians

Após a virada e classificação épica do Corinthians sobre o Atlético-MG, o técnico Vanderlei Luxemburgo concedeu entrevista coletiva e destacou os principais pontos da equipe na noite desta quarta-feira, na Neo Química Arena.

Perguntado sobre o esquema tático do Timão na partida, Luxemburgo fez questão de afirmar que buscou uma marcação mais adianta para conseguir a virada. O comandante também destacou que o Corinthians não se encontrava morto, mesmo após o placar negativo no jogo de ida.

– Não vou ficar falando de esquema, vocês tem que analisar. Sou técnico, quem não arrisca não vai ganhar. Vocês analistas que devem analisar o que aconteceu. Força de vontade é obrigação de quem entra em campo. O segundo tempo contra o Fluminense fizemos marcação mais adiantada, roubando bola, que pega o adversário desarmado. Adiantamos a marcação. Fizemos o Atlético-MG dar tiro de meta. Tudo o que tem que ser feito, fizemos para um jogo decisivo. Tínhamos que anular e jogar como Corinthians. O Corinthians nunca está morto em situação nenhuma – disparou

O técnico também enalteceu sua trajetória no futebol e valorizou a coragem que teve de mudar a equipe mesmo com pouco tempo de treinamento.

– Não quero fazer comparação, minha função é fazer isso. Já ganhei muito título fazendo o que tem que ser feito. As pessoas só conseguem ver coisas ruins, continuo fazendo as coisas que sempre fiz, cheguei até aqui na minha carreira com longevidade e ganhando títulos. Se eu não fizesse nada diferente hoje, não conseguiria a classificação. Não sonhei com isso, foi análise do adversário, e treinei ontem – disse.

– Estamos em evolução, vejo todo os dias. O jogo contra o Flamengo marcou isso. Acertamos com o Paulinho, uma pena que ele machucou. Existe atleta, parte física, emocional, técnica, tática, equipe, uma série de coisas que te fazem ganhar. Estamos crescendo num todo. A parte emocional foi difícil. Os caras tomando muita pancada. Temos elenco aqui, esse que vai. Não temos como fazer diferente. Está tudo caminhando bem, mas não acabou – acrescentou.

Perguntado sobre Yuri Alberto, que perdeu chances claras de gol, além do pênalti, Luxa deixou clara a importância do centroavante nas duas últimas vitórias do Timão e também valorizou o empenho do centroavante.

– Ele perdeu um gol. Perdeu o pênalti. Ele falou que queria bater. Mas se você souber a importância que o Yuri teve contra o Fluminense e hoje… ele marcou todo mundo do Fluminense, deu pique, deixou Roger mais sossegado. Ele sustentou muito bem a bola na frente para dar tempo de chegarmos. Ele foi importante pra caramba pra cansar o adversário – destacou.

Por fim, o técnico desmentiu a informação de que teria pedido o prazo de 10 jogos para o Corinthians melhorar o desempenho e conseguir vitórias.

– Não pedi nada, não sei o que a imprensa vem com 10 jogos. O Corinthians não permite nada, é jogo a jogo. Cada jogo é matar um leão e correr de dois. Cada dia é cobrança, porrada. A gente sabe que nós perdemos, mas sabíamos que poderíamos virar o negócio – concluiu.

Próxima partida do Corinthians

O Corinthians volta à campo no próximo sábado (3), contra o América-MG, pelo Campeonato Brasileiro, fora de casa. O alvinegro aguarda o sorteio para saber quem será o adversário nas quartas de final da Copa do Brasil.

Comentários estão fechados.